A new well for drinking water and a new border to fight poaching

Infrastructure Department News

?For several days in October, a drilling company drilled a well near the Musseia Headquarters. “Located at a depth of over 40 meters, this well will allow all teams to access drinking water thanks to a solar-powered pump system,” explains Thomas Prin. Previously, GNAP staff either used water from the Molocué River, with the risks associated with its quality, or fetched drinking water from a village several kilometers away.

❌70 km of a 4-meter-wide track to delimit the southern border of the park was recently opened. “This new boundary is a wide path that follows the perimeter of the park. The work will last a month,” testified Thomas Prin. The interest of this work is twofold: on the one hand, to reduce population pressure on wildlife by physically delimiting the park (avoiding encroachments, illegal hunting, etc.) and, on the other, this track will be used in fight against poaching by rangers.
_____________________________________________________________________
Notícias do Departamento de Infra-estruturas

Um novo poço para água potável no PNAG e uma nova fronteira sul para combater a caça furtiva

?Durante vários dias em outubro, uma empresa de perfuração perfurou um poço perto da sede do Musseia. “Localizado a uma profundidade de mais de 40 metros, este poço permitirá que todas as equipas tenham acesso a água potável graças a um sistema de bomba alimentado por energia solar”, explica Thomas Prin.
Anteriormente, o pessoal do PNAG utilizava a água do rio Molocué, com os riscos associados à sua qualidade, ou ia buscar água potável a uma aldeia a vários quilómetros de distância.

❌Recentemente foram inaugurados 70 km de uma pista de 4 metros de largura para delimitar a fronteira sul do parque. “Esse novo limite é um caminho largo que acompanha o perímetro do parque. A obra durará um mês”, testemunhou Thomas Prin. O interesse deste trabalho é duplo: por um lado, reduzir a pressão populacional sobre a vida selvagem através da delimitação física do parque (evitando invasão agrícola, caça ilegal, etc.) e, por outro, esta pista será utilizada no combate à caça furtiva pelos fiscais.